tabua de frios - jair jorge - 01 - superchefs

Tábua de Queijos ou plateau de fromages

O famoso “plateau de fromages” é um hábito muito

difundido entre os europeus, especialmente os franceses.

 

 

Considerando as centenas de variedades de queijos à disposição no mercado, é possível compor milhares de combinações diferentes, o que torna o hábito de escolher os queijos um agradável exercício de criatividade. Há que se prestar muita atenção às bebidas e aos complementos que irão acompanhar os queijos. Eles são determinantes para a correta seleção e apreciação dos queijos.

 

 

tabua de frios - jair jorge - 02 - superchefs

 

Os queijos são classificados primeiro pela textura, depois pelo processo de fabricação e posteriormente, por famílias. Podemos utilizar esse último critério para definir os queijos que serão servidos. As famílias agrupam queijos que têm uma característica marcante em comum, como por exemplo, os “Queijos Azuis”, cuja característica principal é a presença do fungo “penicillium roquefortii” ou o “Penicillium Glaucum” (aqueles veios azulados visíveis) na massa.

 

roquefort, queijo azul

 

Os representantes mais famosos dessa família são o Gorgonzola, o Roquefort, o Blue Stilton, o Cabrales, entre muitos outros. Existe a família dos “Queijos com Mofo Branco”, como o Camembert, o Brie, o Pont-L’Êveque, e outros, maturados pela presença do “penicillium candidum” ( a capinha branca do Brie). Existem também os queijos macios, os queijos semiduros ou firmes, os queijos duros, os filados e os cremosos.

 

Brie - jair jorge leandro - superchefs

 

Essa divisão por famílias, ao contrário de complicar, ajuda bastante a compor a mesa de recepção ou a tábua de queijos, porque uma das primeiras regras da apresentação é não mesclar tipos da mesma família. Se você pretende servir cinco variedades de queijos, por exemplo, pode escolher um de mofo branco, um de mofo azul, um queijo de massa semicozida, um “chèvre” (queijos macios de leite de cabra) e um da categoria dos “semiduros propiônicos” (aqueles queijos com olhaduras na massa, como o Emmental).

 

 

 

Traduzindo, e utilizando queijos bastante conhecidos, ficaria assim:

Brie; Roquefort; Gouda; Emmental e Valençay (chèvre)

 

Na ordem de degustação:

Gouda, Brie, Emmental, Valençay, Roquefort

Ou

Camembert; Gorgonzola; Fontina, Maasdam e Cablanca

 

 

Na ordem de degustação:

Fontina, Camembert, Maasdam, Cablanca e Gorgonzola

Usando aqueles queijos que são novidades neste inverno:

 

Você pode acrescentar um patê ou um “boursin”(espécie de patê de queijo cremoso com ervas) para refrescar a degustação.

 

Boursin - pate de queijo - jair jorge leandro - superchefs

Boursin

 

Os complementos da degustação podem incluir talos de salsão, bastonetes de cenouras, frutas secas, frutas frescas, geleias (ficam excelentes acompanhando o Brie ou o Camembert) , e outros, além é claro dos pães que são imprescindíveis.Pães com crosta acompanham melhor.

 

paes

 

Os vinhos devem ser escolhidos para harmonizar com a maioria dos queijos da tábua e não há necessidade de muitos tipos. Um tinto e um branco podem lhe dar o resultado que você espera. Se você optar por cervejas especiais, é interessante ter uma pilsen levee uma ale mais encorpada.

 

O IMPORTANTE É QUE A CERVEJA SEJA

PURO MALTE, SEM CARBOIDRATOS.

 

 

 

Deixe sua opinião, assim podemos melhorar.

Artigos Relacionados