A trama dessa película dirigida por, Brad Bird produzida pela Pixar e distribuída pela Walt Disney Pictures, vencedora do Oscar de melhor animação de 2008, entre tantos outros prêmios mais como o Globo de Ouro, é sem dúvida unanimidade na lista preferencial de cozinheiros, gourmands e aficionados pelo universo gastronômico. Isto se deve, sem dúvida ao cuidado que o diretor teve em representar com afinco a atmosfera de uma cozinha profissional,e a existência de personagens marcantes tais quais: Colete, responsável pelo desastrado Linguini, em seus primeiros passos entre fogões e cortes.

Ratatouille ! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ?

por André Raulino
para SuperChefs

 

A trama dessa película dirigida por, Brad Bird produzida pela Pixar e distribuída pela Walt Disney Pictures, vencedora do Oscar de melhor animação de 2008, entre tantos outros prêmios mais como o Globo de Ouro, é sem dúvida unanimidade na lista preferencial de cozinheiros, gourmands e aficionados pelo universo gastronômico. Isto se deve, sem dúvida ao cuidado que o diretor teve em representar com afinco a atmosfera de uma cozinha profissional,e a existência de personagens marcantes tais quais: Colete, responsável pelo desastrado Linguini, em seus primeiros passos entre fogões e cortes. Nisso tudo há um tempero de humor e insights pontuais ,captados apenas por aqueles que compreendem a dinâmica de serviço em um restaurante, há momentos em que o filme deve ser assistido com um bloquinho em mão,para dali tomar notas valiosíssimas.

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino

A rigorosa Colete, foi inspirada na grande chef Hélène Darroze, ambas compartilham a paixão e esmero pela causa.Outro detalhe interessante, a correlação entre o fictício personagem Auguste Gusteau’s com Bernard Loiseau. Gusteau’s no inicio, já deixa “fisicamente” o enredo, o chef então passa a assombrar nosso herói Remy (o rato), protagonista,de um olfato apurado, um dom que estava sendo subvalorizado por seu pai.

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino

chef Hélène Darroze

A comida é acima de tudo respeitada e amada por Remy. No inicio do filme, ele identifica um queijo “Chévre de pays” e o defuma com alecrim e cogumelo,há muita beleza,por traz disso tudo. Ao sentir esses sabores, fogos de artifício explodem na tela. Quantas vezes não sentimos isso ao degustar um prato que nos faz salivar ou nos gera uma satisfação que transcende o nosso entendimento ?

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino
Com aptidões naturais para combinar sabores,aplicar técnicas corretas, o simpático ratinho, mentoreia Linguini em sua jornada há uma cozinha de alto padrão, dividida por brigadas de trabalho, como então um dia o fez Auguste Escoffier .

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino

Colete mostra ao jovem Linguini que não é possível procurar novas terras com velhos mapas,ela passa toda a disciplina e processos que uma cozinha profissional exige. A exemplo a marcante frase dita por ela : “A marca de um chef é um avental sujo e as mangas limpas”, ela ensina que um cozinheiro não se baseia em apenas receitas,mas em feelings diário, na junção das técnicas, a repetição. Remy entrega de bandeja a essência ,como usar olfato, paladar como aliados.

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino

O filme tem nuances e aplicações da tão marcante “nouvelle cuisine”, cujo um dos protagonistas é o ainda vivo, Paul Bocuse, um dos chefs mais importantes da história, não só francesa como mundial, diga-se de passagem a frança, formatou toda a culinária. O restaurante do falecido chef Gusteau’s, passa por uma possível crise após sua morte, e está nas mãos de seu filho, Linguini (esse desconhece a paternidade de Gusteau’s a principio),da determinada Colete,e do destemido Remy,não só segurar as pontas,como dar sequencia ao legado que o chef deixou.

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino

Deste ponto em diante, vou junto com você tentar encontrar uma resposta para o título desse texto,que foi emprestado da capa do livre do Chef Gusteau’s,assim como seu lema, qualquer um pode cozinhar?

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino
Linguini sem a manipulação como a de uma marionete por parte de Remy não podia cozinhar. Sua rápida ascensão na trama, devido ao testamento e a ajuda do seu amigo rato, fez com que seu ego crescesse, uma armadilha para qualquer cozinheiro, visto que a humildade, assim como o aprendizado diário devem ser mantras na vida de um cozinheiro. Ele não dispunha de fibra para liderar uma equipe. Os clássicos perduram até hoje porque tem uma estrutura sólida, modismos passam, mas o que é bem sólido se mantém.

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino

Todos podem cozinhar sim. Chef Gusteau’s tinha razão quanto a isso. Mas somente aqueles que amam a mais bela das artes, que é servir ao próximo através do ato de cozinhar (não encare como um clichê por favor). Há muito glamour envolvendo nossa profissão hoje em dia. Muitos alunos terminam suas escolas, acreditando serem chefs, quando o ser chef, é um cargo, que envolve experiência, assim como cozinheiro, esses saem aspirantes a cozinheiros. O Ratinho sempre teve talento, era algo empírico, não precisou fingir como Linguini.

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino O fantasma de Gusteau’s disse a Remy : “A Comida vem, a comida sempre vem para aqueles que amam cozinhar”. Se você a respeita ela retribuirá,essa troca chega ao consumidor final, seja você cozinhando para consumidores pagantes como profissionalmente, ou para amigos. Todos podemos cozinhar, mas para isso devemos matar nosso ego diariamente fazendo uma comida que traga satisfação,não devemos cozinhar por cozinhar,mas tornar esse ato,um momento único.

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino

Remy nos ensina muito neste filme. Essa história narrada pelo próprio ratinho, nos trás referencias de vinhos como Chatour latour 1961 ou o memorável Cheval blanc 1947, mas também como um gran finale, a tradicional e camponesa Ratatouille.

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino
Em um mundo de leituras e releituras,uma comida simples bem executada impressiona.E impressionou o crítico Anton Ego. Remy, fala no inicio do filme : Se você é o que você come, então eu só quero comer coisas boas. Faço dele as minhas palavras. Sejamos honestos em nossa caminhada culinária, ensaiáveis por aprender, buscar mentores, e cercar de referência e pessoas melhores que nós!

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino

Quem foi Bernard Loiseau?
Um Grande chef francês detentor de três estrelas Michelin, que suicidou-se, após receber rumores que seu restaurante perderia uma estrela Michelin, conhecido também como um novo caso “Vatel”, na culinária francesa.

Ratatouille! Qualquer um pode Cozinhar mesmo ? por André Raulino

 

Imagens do filme da PIXAR

Deixe sua opinião, assim podemos melhorar.

Artigos Relacionados