sakura 2017 - 00

Primavera aquece o Japão

Finalmente o sol da primavera aquece o Japão,

após um inverno frio quase congelante.

 

 

Antes mesmo da primavera chegar o Sakurá já anuncia sua chegada. Os japoneses felizes por passarem o inverno juntam-se nos parques e grandes jardins de Sakurá, para apreciar a beleza de sua florada, são chamados de Hana mi, traduzindo, ver a florada.

 

Um dos locais mais procurados é o maravilhoso jardim Choumeiji. Local onde foi criado o Sakurá moti de Kantou. Kantou é a região onde se localiza a antiga cidade de Edô atual cidade de Tokyo.  Trata-se de uma massa de moti finíssima como um crepe, que era assada levemente e depois se recheavam com pasta de feijão azuki e presas com folhas de Sakurá amaciadas em salmoura.

 

sakura moti - chef carlos watanabe

 

 

Eu aprendi a fazer vendo meu pai fazer o Sakurá moti. É muito complicado fazer deste jeito, mas vou tentar explicar este método.

 

Preparo

  • Vamos deixar o feijão azuki de molho em água por uma noite.
  • Vamos retirar durante a noite os feijões que flutuarem e revólver os feijões delicadamente do fundo.
  • Após este processo, devemos coar os feijões, porém reservando o líquido que restou do processo de deixar o feijão de molho. Meu pai coava com um pano, depois passou a utilizar o perfex e finalmente ele achou o coador de papel melita.

 

  • Em seguida, meu pai cozinhava o moti gomê.
  • Paralelamente, meu pai cozinhava o azuki com a água coada, numa panela de pressão.
  • Após o cozimento do azuki, mais uma vez meu pai coava o feijão e processava num suribachi com açúcar e regava a pasta com o caldo do cozimento, até adquirir a consistência desejada.
  • Com o moti gomê cozido e ainda recém retirado da panela, ele regava o moti gomê com o caldo do cozimento do feijão azuki. era o corante do meu pai.
  • Ficava meio avermelhado, meio marrom.
  • Mas era o mesmo processo de dar cor no Sekihan, é o arroz com feijão japonês.

 

 

Como pudemos perceber não há uma receita definida de Sakurá moti. Era tudo intuitivo, porém sempre dava certo e o sabor sempre o mesmo. A técnica de amaciar as folhas de Sakurá era impressionante.  Meu pai enfileirava as folhas de Sakurá e espalhava sal refinado por cima e utilizava o pepino japonês como um rolo, genial né. Fazia as folhas de Sakurá moti e de quebra um tsukemono rápido de pepino japonês aromatizado de Sakurá. rsrsrs.

 

sakura moti - chef carlos watanabe

 

Enfim, como sei que será difícil de reproduzir esta receita. Indicarei o Blogue da culinarista e grande estudiosa da gastronomia japonesa Marisa Tiemi Ono.  Ela é a mais respeitada blogueira de cozinha japonesa.

 

Sakura Mochi

 

 

Deixe sua opinião, assim podemos melhorar.

Artigos Relacionados