TAGLIATELE DE FARINHA DE COPIOBA

Oxente na Veia

Três vivas para a estréia de nossa coluna

OXENTE NA VEIA no Superchefs: Viva! Viva! Viva!

 

 

Mensalmente traremos reinterpretações, reinvenções, de pratos e ingredientes nordestinos, da terra, do mar, de subsistência, do nada para tudo, posicionando-os na contemporaneidade, moldando-os, dando-lhes texturas intrigantes, preservando e realçando sua verve: o sabor.

 

Nesta leva, abordaremos a FARINHA DE COPIOBA, produzida em maior escala na região do recôncavo baiano, nos municípios que margeiam o rio Jaguaripe, onde Nazaré das Farinhas, possui maior notoriedade, aliás, Nazaré das farinhas é a cidade natal do ex-jogador Vampeta (aquele que virou bunda canastra bicado na rampa do palácio do planalto quando o Brasil ganhou o penta) e também da chef de cozinha Rosa Gonçalves, organizadora do festival de gastronomia de Luís Eduardo Magalhães (LEM).

 

A farinha de copioba é muito fina, finíssima, tem um croc croc único (possui 2% de umidade, diferente da farinha comum que chega 12%) e é essa crocância um dos principais fatores de aceitação do produto, tonalidade amarelada (devido a mescla de mandiocas bravas* e mansas) e baixa acidez, o que lhe propicia um sabor diferenciado e agradável ao paladar.

 

Preparação dos ingredientes

 

No nordeste, tradicionalmente, usa-se a farinha para dar robustez – sustança – ao feijão, engrossar um caldo voluptuoso, o famoso pirão, preparar beijús e tapiocas, conservar rapadura em potes por anos e fazer farofas deliciosas, com ovos cozidos e miúdos de galinha, apesar que… já vi matuto brabo amolar “pexeira” com farinha e depois fazer a barba com água de colônia e luz de candeeiro.

 

Aqui, no Oxente na veia, a farinha de copioba fugirá do coloquialismo, irá transpor a sêmola de grano duro e originar um inusitado TAGLIATELE DE FARINHA DE COPIOBA, receita exclusiva que disponibilizamos no final do artigo.

 

O Tagliatele** artesanal com farinha de Copioba é produto nordestino, simples como o povo da terrinha, versátil, “pau pra toda obra”, econômico e ligeiro! Comida pros dias de hoje e sempre sem temeridades.

 

Tagliatele secando

 

 

TAGLIATELE DE FARINHA DE COPIOBA

 

Ingredientes
100 gramas de farinha de copioba bem peneirada;
100 gramas de farinha de trigo;
1 ovo grande;
1 colher de chá de azeite;
1 colher de sopa de água com gás;
Sal, pimenta e uma pitada de cominho.

 

 

Modo de Preparo

  1. Misture bem a farinha de copioba, a farinha de trigo, o sal, a pimenta e o cominho;
  2. Disponha em uma bancada e abra um buraco no meio;
  3. Misture o ovo, o azeite e a agua com gás e coloque no buraco.
  4. Incorpore os secos aos líquidos até formatar um emplasto homogêneo;
  5. Envolva num plástico filme e deixe por duas horas na geladeira.
  6. Depois abra com rolo ou cilindro e deixe secar até perder toda a umidade;
  7. Cozinhar em água abundante, bem fervente, por 3 a 5 minutos.

 

Serve: 2 porções

 

TAGLIATELE DE FARINHA DE COPIOBA

TAGLIATELE DE FARINHA DE COPIOBA

 

Trattoria Oxente

E está pronto nosso Tagliatele artesanal com farinha de Copioba, aqui na Trattoria Oxente servimos com CUPIM DE SOL (outra exclusividade nossa que será abordada em outro momento) e aïolli de coentro.

 

E isso aí gente minha, tá valendo né? Espero que tenham gostado e tentem fazer em casa, qualquer dúvida ou esclarecimento estou a total disposição, ok? Um abraço de cabra macho para todos e até a próxima.

 

Brunonni Candéas, um cozinheiro.

 

* Mandioca Brava

Matéria prima do tucupi, ingrediente emblemático da amazônia, possui uma toxina muito agressiva e exige dias de preparo para consumo humano.

 

** Tagliatele

Muitas pessoas confundem o tagliatele com o fetuccinne, a diferença é que o fetuccinne possui largura e espessura menores.

×

 

Deixe sua opinião, assim podemos melhorar.

Artigos Relacionados