Retirantes na cozinha - 0

Os Retirantes da Cozinha

Quando posso e me encontro em casa, assisto a nova novela das 21h, Império, e eis que nesta semana presenciei uma cena aonde o personagem Vicente, um cozinheiro vindo do Nordeste Brasileiro, mais precisamente de Pernambuco é humilhado pelo seu Chef e também pela tia de sua namorada quando ela solta a seguinte frase…

 

 

Retirantes na cozinha - 2 - vidas secas

 

 

Aquele cozinheiro de calango de meia tigela que não passa de um retirante… Por muitos anos o termo “retirante” era muito usado nos meios de comunicação brasileiros e referiam-se aos habitantes do Sertão e da Caatinga Nordestina que devido às péssimas condições de trabalho e de vida “retiravam-se“, ou melhor, emigravam para locais e zonas com melhores condições para poderem sobreviver e conseguirem voltar com algo ou alimento para os que ficaram. Uma dura realidade eternizada nas páginas do livro “Vidas Secas” de Graciliano Ramos e na música de Dorival Caymmi.

 

Retirantes na cozinha - 3 - vidas secas

 

 

Graciliano Ramos, em Vidas Secas, provavelmente foi quem melhor retratou essa realidade dentro da Literatura Brasileira, mostrando que muitos outros problemas estão ocultos por detrás da falta de chuva do sertão nordestino, e que a seca é apenas uma fachada na qual se esconde uma situação miserável de uma região castigada pela ignorância e pelo descaso político, fazendo com que milhares de sertanejos sejam subjugados pelas condições desfavoráveis ao seu meio de sobrevivência (plantação e criação de gado), pelo clima seco do sertão impedindo-lhes de terem um trabalho, e conseqüentemente uma vida própria.

 

Retirantes na cozinha - 5 - paulinho pecora

 

 

Devido a isso, os fazendeiros e donos de terras se aproveitam para explorar e tirar proveito das necessidades desses homens que vivem à beira da miséria – sem terra, sem chuva, sem condições de trabalho e sem esperança – e com eles fazem suas fortunas, alegando que dessa forma os ajuda, dando-lhes trabalho; o que, no fundo, não chega a ser uma grande mentira, mas que passa a ser muito mais uma maneira de se aproveitar da lastimável situação do sertanejo do que propriamente uma forma de ajudá-lo.

 

Receitas do chef Paulinho Pecora

 

 

Tendo a seca como fator principal que desencadeia uma série de outros problemas, entre eles a imigração de maneira desordenada, o sertanejo se vê obrigado a partir para terras desconhecidas sem nenhuma perspectiva de vida. E isso nunca foi diferente nas cozinhas pelo Brasil… alguns donos de restaurantes, chefs e gerentes, os atuais “fazendeiros” viam e ainda veem a força trabalhadora nordestina como inferior através de baixas remunerações e oferta de sub-empregos e que ainda chegam aqui em São Paulo e nos grandes centros em grande número e que continuam sendo exploradas.

 

Retirantes na cozinha - 4 - paulinho pecora

 

 

Aprendi com meu pai, comerciante, imigrante italiano e empregador de várias dezenas de nordestinos emigrantes, que nada é mais sofrível que estar longe da sua casa, não ter uma profissão, não conhecer o lugar aonde vai e viver sozinho…este povo bem orientado e bem pago é a mais perfeita força de trabalho que existe…e assim ele formou, como eu…açougueiros, motoristas, balconistas, padeiros, confeiteiros e cozinheiros…que lhe serviram e trabalharam, formaram suas famílias e hoje possuem seus próprios comércios ou estão bem empregados.

 

Retirantes na cozinha - 6 - buchada de bode - Cacio Murilo

Buchada de bode. Foto: Cacio Murilo

 

 

Também presenciei pessoas sem o mínimo de critério, honestidade, brio e hombridade, mas não eram pela raça , cor ou local e sim por falta de consciência e ignorância…pessoas sem orientação e sem escrúpulo.

 

Quando presenciei aquela cena na novela percebi que apesar de saber e vivenciar vários fatos e histórias sobre isso, pois cresci no meio e nunca havia escrito nada sobre e que nunca havia homenageado aqueles que tanto me ajudaram. Pois bem, levei a ideia até nosso editor, Alexandre Dupont, que me respondeu :

 

Retirantes na cozinha - 7

 

– Escreva o que está no seu coração…
E de coração e se o texto for publicado…quero homenagear todos os Nordestinos que trabalharam comigo e ao meu lado por 2 motivos célebres:

 

Primeiro que nada nem ninguém nas cozinhas do Brasil e de outros brasileiros no mundo conseguiram completar um só prato sem a ajuda de um amigo e colega nordestino… isso mesmo… Os Retirantes da Cozinha que uma época era uma ofensa, hoje é motivo de orgulho, principalmente pra mim…que aprendi com eles e formei vários que estão por todos os lugares…!

 

Segundo…são pessoas de fibra, atentas, responsáveis, profissionais que mesmo quando não sabiam de nada eram atentas e dispostas à aprender e quando experientes eram também da mesma forma dispostas à ensinar. Sinto muito por muito colegas da minha profissão não conseguirem enxergar isso e agradeço por muitos perceberem e tornarem ” seus braços direitos” em excelentes profissionais.

 

Agradeço e reintero meu orgulho de trabalhar com tantos nordestinos que me trouxeram sabedoria, informação, formação e alegrias…quero mandar um longo e caloroso abraço a todos os Zés, Raimundos, Silvas, Sousas’s, Bahias, Cearas, Toninhos, Pernambucos, Severinos, Piauis, Doidos, Galegos, Pintados, Joãos, Marias e muitos outros aos quais aprendi a respeitar, fui respeitado e que ainda trabalho todos os dias…

 

A VOCÊ RETIRANTE DA COZINHA…VALENTE  E  INTRÉPIDO QUE FEZ E AINDA FAZ DA COZINHA SEU TEMPLO E SUA MISSÃO… MEU MUITO OBRIGADO !!!

 

 

 

Deixe sua opinião, assim podemos melhorar.

Artigos Relacionados