food truck aumenta movimento lojistas

Food trucks aumentam vendas para lojistas

Para os caminhões, a ação chega a representar até 50% do faturamento mensal • Especialistas afirmam que ações devem ser planejadas de acordo com o público-alvo da loja

 

 

Atrair clientes em tempos de desaceleração da economia não é tarefa das mais fáceis. De acordo como IBGE, em abril de 2015, as vendas no varejo caíram 3,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Pelos cálculos do Sebrae-SP, foram as micro e pequenas empresas que mais sofreram, registrando queda de 13,6% no faturamento.

 

 

Para enfrentar o pessimismo gerado pelo aumento da carga tributária, serviços estruturais e a alta da inflação, o varejo precisa cada vez mais se preocupar em dispor de diferenciais que não deixem seu público se afastar por muito tempo. Mesmo serviços que não tenham ligação direta com o setor no qual a loja atua podem ser uma boa estratégia de divulgação.

 

 

Food Truck na porta
Na paulistana Voltage Moda Feminina, a presença semanal do food truck Quitinete na Rua tem atraído novos compradores e agradado a clientela fiel, além de auxiliar no aumento das vendas. “Nosso público é moderno e gosta de tudo o que é cosmopolita, então, ter um food truck na nossa porta é algo que tem tudo a ver com o nosso perfil”, explica a gerente Fabiana Ribeiro.

 

food truck aumenta movimento lojistas

 

Segundo o consultor de varejo, Fred Rocha, as ações devem ser planejadas de acordo com o público-alvo da loja. “Firmar parcerias com empresas que tem o mesmo perfil de produto é uma tendência mundial. O importante é que o lojista fale a linguagem do seu consumidor. Só assim vai funcionar”, diz.
Fabiana concorda com o consultor. “Neste processo, fomos entendendo que o food truck precisa ter o perfil da loja, falar com o mesmo público que a gente. Só assim, ambos os lados saem ganhando. O Quitinete na Rua tem esse perfil e a parceria está sendo muito proveitosa para ambos os lados. Difícil de calcular, mas posso dizer que temos um aumento de 20% no fluxo de clientes quando eles estão na porta”, conta.

 

 

O outro lado
Para os food trucks, estacionar na frente das lojas tem sido um grande ponto de apoio nesse período de renovação da comida de rua nas grandes cidades. “Estar nas lojas nos permite circular mais pela cidade e essa ação representa de 30% a 50% do nosso faturamento mensal”, conta Duda Ferreira, do Quitinete na Rua, que está operando desde fevereiro e já registra faturamento de R$ 60 mil por mês.

 

food truck aumenta movimento lojistas

 

A solução é rentável e tem sido a aposta para grande parte dos veículos. “Cerca de 40% dos caminhões e food bikes do país param na frente de lojas e escolas”, afirma Carla Somose, do Guia Food Truck nas Ruas, que conta com mais de 100 veículos em todo país e já tem mais de 2,5 milhões de acessos.

 
Quitinete – Comida de Caminhão: Projeto dos empresários Duda Ferreira, Luiz Morillo e Renato Consollaro, o food truck tem jeitão descolado e cardápio enxuto com preços camaradas. São apenas três hambúrgueres, um sanduíche e as clássicas batatas fritas que tem a missão fazer com que o cliente se sinta em casa (ou, pelo menos, no quintal ou na varanda).

 

 

De terça a sexta, a hamburgueria sobre rodas estaciona em diversos pontos das zonas sul, oeste e central de São Paulo. Aos finais de semana, o trio leva seu caminhão para eventos e feirinhas gastronômicas. https://www.facebook.com/pages/Quitinete-na-Rua.

 

food truck aumenta movimento lojistas

 

Guia Food Truck nas Ruas: interativo e de fácil navegação, o guia Food Truck nas Ruas também pode ser acessado por smartphones (iOS/Android) e tablets, já que foi construído de forma personalizada para dispositivos móveis. Um mapa ajuda na localização dos carros de comidas gourmet pelas ruas de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná e Brasília – em breve, Bahia e Minas Gerais ganharão opções. E para tornar a experiência ainda mais completa, os internautas podem colaborar com o guia, enviando um formulário de contato com o nome e local de novos Food Trucks que estão espalhados pelas cidades. www.foodtrucknasruas.com.br.

 

 

De ambulante à referência no varejo – Fred Rocha estudou Economia e Publicidade. Atualmente é diretor da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm-MG). Foi comerciante, sacoleiro de roupas e ambulante, antes de atuar no e-commerce e como palestrante e consultor. Já colocou ‘no ar’ mais de 200 lojas online, desde 1999. Foi fundador de uma agência de propaganda focada em Varejo, em Minas Gerais, e é criador do Portal de notícias Varejo1 (www.varejo1.com.br).

Deixe sua opinião, assim podemos melhorar.

Artigos Relacionados