megusta

Ema e Megusta em dose dupla

Para compensar os dias de folia

 

A elétrica Renata Vanzetto vai dar uma pausa no Carnaval e para compensar sua ausência nos dias de folia vai abrir EMA e MeGusta para jantar na quarta-feira de cinzas com sugestões especiais. No MeGusta haverá uma degustação de ceviches, prato conhecido por curar ressaca. Um cardápio composto por entrada, principal e sobremesa para repor as energias é a proposta do EMA.

 

Clássico (peixe branco, leite de coco, milho, coentro, cebola roxa, pimenta e limão), Wakame (salão, alga wakame, gergelim, cebolinha, gengibre em conserva, limão, toque de leite de coco e pimenta) e o Ítalo Peruano (peixe branco, lula, tomate fresco, limão siciliano, manjericão, pimenta seca e azeitona) são os ceviches da degustação do MeGusta que vai custar R$ 50.

 

A clássica Casquinha de Siri da chef Renata Vanzetto gratinado com flocos de arroz, o suculento EMA Burger (Hamburguer de fraldinha + brie + cebola caramelizada + tomate + rúcula + maionese caseira + chips de batata) e o Bolo de chocolate com calda de brigadeiro quente é a seleção do EMA para a quarta-feira, dia 1º de março, por R$ 75.

 

Rua Bela Cintra, 1551 – Jardins

EMA: 11.3061.5006

MeGusta: 3081.8358

 

Sobre o Ema e o MeGusta

O casarão de dois andares na Rua Bela Cintra é a nova moradia do contemporâneo Ema e de seu bar caiçara, o MeGusta. A ideia é um programa. O cliente dá de cara com um ambiente sem maquiagens, com cara de obra, tijolos à mostra e mobiliário desencontrado. Um bar que não esquece a vocação de casa de amigos e nem seu DNA praiano. A sua cozinha é inspirada nas culinárias mais temperadas do mundo na opinião da chef “A mexicana, a peruana, a tailandesa e vietnamita estarão muito presente aqui”, conta. A versão paulistana do MeGusta abandonou a assinatura cevicheria que tinha na versão caiçara, mas o flerte inicial com o Peru se reflete na manutenção de ceviches e de drinques à base de pisco.

 

Contudo, o novo MeGusta vai além. Nele, o som mais alto e dançante não anima apenas quem estiver de passagem para o andar de cima – o piso do Ema – mas embala quem estiver de olho no menu inédito, puxado por “sandubas rusticões, que podem ser até de mortadela, e muitos drinques”, como diz Renata. “É um espaço descontraído, de comidinhas com preços convidativos, onde você pode comer em pé, conversando com os amigos”, complementa ela.

 

No andar de cima… O Ema é o xodó não declarado da irrequieta chef Renata Vanzetto. Atrás de sua bancada apertada ela faz testes culinários e comanda menus degustação inspirados. E isso não mudou no novo endereço. Nem a decoração, nem as paredes verdes, tampouco os quadros de ema pintados por ela ou o ar intimista. Porém, a casa agora ganhou quinze lugares a mais e um extenso balcão que abraça a cozinha e permite aos cozinheiros interagirem com o salão. Também, a pedido dos clientes, passou a funcionar mais dois dias na semana. Agora abre de terça à sábado, apenas durante o jantar. A essência do Ema é mantida: a cozinha criativa, os amigos no salão, mas tudo com mais estrutura, com mais conforto e espaço”, explica Renata.

Deixe sua opinião, assim podemos melhorar.

Artigos Relacionados