watanabe 01 superchefs

Dia Internacional do Sushi

O dia internacional do Sushi foi criado em 1961,

para homenagear os Itamae, pelo parlamento japonês.

 

 

Por este motivo, adotou-se a data para comemorar o Dia do sushi, que se tornou o prato embaixador da gastronomia japonesa no ocidente. Em 21 de agosto de 2016 a cozinha tradicional japonesa – Washoku se tornou patrimônio mundial imutável da gastronomia japonesa.

 

Uma verdadeira honraria para o Japão.

A busca incessante pela excelência em técnicas e de manipulação respeitosa de todos os ingredientes e o ritual desde o momento do preparo até chegar à mesa do cliente fazem parte do reconhecimento da UNESCO, com este Título de suma relevância e poucos países foram agraciadas.

 

Nihonbashi fish market in the Edo Period (Photograph courtesy of Aflo)

 

O que muitas pessoas não sabem aqui no Brasil é que apesar do sushi ser um prato quase milenar, os sushis que conhecemos aqui é do final da Era Edo, daí o nome de Edo mae zushi. Traduzido como Sushi de Edo. Ou Sushi de Tókyo.

Edo mae zushi ou nigirizushi ou hayazushi, diferentes nomes para o mesmo prato, criado pelo itamae Kohei Hanaya nos idos de 1893 ou um pouco antes. Ele tinha um Yatai num bairro boêmio de Edo ou cidade de Tókyo. Apartir do sucesso deste itamae, muitos outros itamae começaram a fazer os nigirizushi também.

 

Estrada entre Edo (Tókio) e Kyoto

Estrada entre Edo (Tókio) e Kyoto

 

Em Tókyo do século 19 o sushi se tornou uma verdadeira febre. E os Itamae eram venerados por sua seriedade e atenção à todos os detalhes da produção de sushi.

Em 1923, o grande terremoto de Kantou destruiu totalmente a cidade de Tókyo. O que fizeram muitos itamae a voltarem para suas províncias de origem e levando consigo as técnicas de nigirizushi. Assim o sushi de Tókyo se expandiu para todo o território japonês.

 

Nos anos de 1980 os sushis viraram moda em Nova Iorque. Daí para o mundo. No Brasil, a colônia japonesa recebeu os primeiros cheffs japoneses com restaurante de luxo no início da década de 1960, coincidência ou não, mas houve um grande investimento de multinacionais japonesa no Brasil, principalmente na cidade de São Paulo, devido à grande concentração de japoneses na cidade e também por causa da industrialização do ABC, Paulista. Eram chamados de Ryotei. Muitos isseis, foram treinados pelos chefs destes Ryotei. Que mais tarde seriam responsáveis pela disseminação da gastronomia japonesa pelo Brasil.

 

 

Meu pai Kiyomi Watanabe, foi um dos primeiros aprendizes destes chefs japoneses em 1961 aos 17 anos iniciou o treinamento e aprendizagem sendo seu mestre o Sr Nakane. Não posso deixar de citar o mestre Takatomo, o mestre Tanji, o mestre Shimizu, mestre Amano, mestre Ujie, mestre Wada, mais tarde em 1979 a chegada ao Brasil do itamae Haraguchi chef do icônico restaurante Suntory. Mestres que cada um deles com seu toque pessoal ajudou a introduzir os brasileiros ao paladar da cozinha japonesa.

 

Mestre Kiyomi Watanabe

Mestre Kiyomi Watanabe

 

Para celebrar e homenagear o Washoku e os grandes nomes do passado recente da história do sushi no Brasil. Meu restaurante Sushi Kiyo estará celebrando o dia internacional do sushi com uma degustação de 27 sushis, mostrando a evolução do Sushi nos últimos IX séculos.

 

Será servido sushis produzido com técnicas da era medieval japonesa, os sushis tradicionais como conhecemos no Brasil e os sushis contemporâneos.

 

dia internacional do sushi

Itamae Carlos Watanabe

 

Será servido somente no jantar de 1 de novembro.
Apartir das 18hs até a meia noite.
Reservas antecipadas pelo telefone 11 3052-4049.
Custo R$160,00 por pessoa.
Chef Carlos Watanabe

 

Deixe sua opinião, assim podemos melhorar.

Artigos Relacionados