Culinária Mesopotâmica

A mãe de todas as Culinárias

 

Normalmente a história de um povo e de uma civilização é contada através dos fatos e acontecimentos de alguma forma comprováveis ou presumíveis pelos estudos das diversas ciências. No entanto, o que é pouco percebido e muitas vezes negligenciado, é o fato que a história humana – e toda a história é necessariamente humana, mesmo quando se trata do percurso histórico de coisas ou fenômenos naturais, pois tudo ou é produto da ação e engenho do homem ou é averiguado e registrado por esse engenho -, é cada vez mais minuciosa e precisamente descrita através da contribuição dos estudos e descobertas sobre as práticas e costumes dos povos.

Culinaria Mesopotamica - 01 - superchefs
Hoje, a compreensão mais adequada e verossímil de nosso passado encontra-se na confluência ou interdisciplinaridade de conhecimentos provenientes dos mais detalhados estudos sobre minúcias próprias das práticas cotidianas das civilizações passadas, tanto quanto é certo que os grandes feitos da história só são possíveis como conseqüência do esforço diuturno das sociedades na produção dos bens e serviços para sua sobrevivência. Ou seja, pelo estudo dos costumes e pelos hábitos de cada povo, pode-se, muitas vezes, entender melhor os grandes fatos e acontecimentos, as grandes conquistas e derrotas, as grandes catástrofes e realizações de uma civilização.

 

Mesopotâmia (antiga Pérsia e atual região do Iraque)

Mesopotâmia (antiga Pérsia e atual região do Iraque)

Se aprofundarmos nossos estudos sobre o passado, vamos perceber que teremos dificuldades em entender precisamente porquê um determinado acontecimento, fato ou mesmo costume aconteceu de uma forma e não de outra. A bem da verdade, aquilo que denominamos como “verdade” histórica é uma interpretação determinada por elementos e provas tão circunstanciais que sempre podemos achar outras respostas. Isto porque certos elementos e fatores nos passam despercebidos. Assim, podemos dizer, sem grande margem de erro, que a história não é apenas um amontoado de fatos cronológicos, e sua difícil precisão só pode ser amenizada se nos dedicarmos a questões sócio-econômicas e políticas inseridas na cotidianidade dos povos e civilizações passadas.

 

Culinaria Mesopotamica - 02 - superchefs
Esta coluna pretende apresentar e estudar um pouco mais das grandes civilizações através de seus costumes gastronômicos, sem se prender, necessariamente, a uma cronologia rígida que possa sugerir algum tipo de evolucionismo gastronômico, uma direção única para o desenvolvimento da arte culinária ao longo da história da humanidade. O tema que nos ocupa é “o homem e seu alimento”. A satisfação das necessidades alimentares figura entre aqueles fatores primordiais à sobrevivência da humanidade, obrigando os homens a contraírem determinadas relações econômicas de produção e desenvolverem ferramentas de trabalho capazes de satisfazer tais necessidades. Em todas as culturas, através dos tempos, os homens desenvolveram seus gostos e sua culinária numa relação direta com o meio ambiente circundante, com os recursos econômicos e naturais disponíveis, permeados pela relação mítica e mágica com o cosmos.

 

Culinaria Mesopotamica - 03 - superchefs
A revelação das formas de produção e preparo dos alimentos, bem como as formas de degustação e conservação, constituem informações preciosas e fundamentais para o entendimento de seus costumes, arte, valores comportamentais, religião, sistemas
econômicos e políticos, e sua filosofia. Obviamente, a formulação de uma história gastronômica depende, tanto quanto qualquer outra ciência, de dados materiais e empíricos. Assim, por exemplo, da pré-história apenas podemos contar com escassos resíduos alimentares, lugares e utensílios usados no preparo e degustação dos alimentos, o que dificulta a compreensão de seus usos e costumes de forma mais precisa.

 

Culinaria Mesopotamica - 04 - superchefs

 

A partir de fontes escritas – mesmo a mais remota datada do início da história -, passa-se a obter um maior e mais preciso número de informações sobre os homens inseridos em sua atividade gastronômica. Mas só a partir de 3200 a.C., na antiga Mesopotâmia, passou-se a registrar algum tipo de receita conforme entendemos hoje, com o intuito de repetir as operações culinárias e de garantir o preparar e conservar os alimentos.

 

 

Chef Mokrane Kahlal

 

 

* Os artigos assinados pelos colunistas são de inteira responsabilidade dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião do site. O SuperChefs, democraticamente, abre esse espaço para que os colunistas tenham total liberdade para exporem suas opiniões nos textos sem nenhum tipo de censura. Os textos são pessoais e cada colunista escolhe o assunto que achar interessante, sendo responsável por eles.

Deixe sua opinião, assim podemos melhorar.

Artigos Relacionados