costelinha de queixada - Beno Edelstein - 00

Costela de Queixada ao molho

A queixada possui carne de cor vermelha, numa tonalidade mais escura que a carne do cateto. Na natureza, a queixada vive em grupos de até 300 animais, característica que tornou possível sua criação comercial. Mantendo seu comportamento arisco, é conhecida por ser um dos poucos animais que enfrentam a onça pintada.

 

Quando ameaçada, tem a capacidade de bater os dentes, causando fortes estalos, sendo esse comportamento o inspirador de seu nome popular. Um dos comportamentos mais notáveis dessa espécie é o senso de grupo. São animais extremamente gregários, sempre com a dominância de um líder macho.

 

queixada - White-lipped Peccary (Tayassu pecari) group foraging, Brazil, South America

 

Defendem a cria e animais feridos que estejam à mercê de predadores. Alimentam-se de frutas, sementes, brotos, tubérculos e folhas, e ainda de pequenos invertebrados e presas como lagartos, anfíbios e filhotes de aves. Um macho adulto chega a pesar aproximadamente 40 kg. Com presença forte na cultura indígena, a queixada mantém lugar de destaque tanto na dieta dos índios como na simbologia de fortalecimento de grupo, como é o caso dos Yawanawá, que literalmente significa “Povo do Queixada”.

 

Chefe Tashka Yawanawa

Chefe Tashka Yawanawa

 

 

Regionalmente era a carne de panela do brasileiro (até a proibição da caça). Ela se desfaz em fios tenros e saborosos. Por ser uma carne com personalidade, aceita um leque grande de ingredientes e temperos no preparo. Agora, com o nosso fornecimento garantido, podemos ter de volta esse prazer à mesa e ainda saber que a espécie está sendo preservada nas matas e pelos criadores comerciais. Os Tayassuideos A Queixada e o Cateto são chamados, por conveniência e até por certa semelhança, de “porcos-do-mato”. Na verdade, são chamados assim erroneamente, pois são muito distantes, filogeneticamente, do porco do velho mundo, estando separados por 10 milhões de anos. São também conhecidos como pecaris, do tupi-guarani “animal que faz muitos caminhos na mata.

 

 

Costelinha de Queixada

ao molho com pimentões e batatas rústicas

receita do Chef Beno Edelstein

 

 

Ingredientes

  • 1 costelinha gorda de porco queixada.
  • 2 pimentões amarelos,1 verde,vermelho.
  • 1 cebola grande,4 dentes de alho,salsinha,
  • pimenta rosa moída,coentro ao gosto.
  • 150 ml de caldo de galinha.
  • 1 copo americano de vinho branco, 50 ml azeite bom.
  • 2 talos salsão,sal.
  • ½ de batatas inglesa,farinha,pimenta do reino preta,sal.
  • 1 abacaxi,1 litro de água.

 

 

Amaciamento da costela

  • Bata no liquidificador o abacaxi sem a casca com a água.
  • coloque a costelinha por 24 horas para amaciar,
  • depois tire e coloque na marinada abaixo.

 

 
Marinada

Coloque todos os temperos o vinho branco, menos o caldo e os pimentões para cobrir a costelinha com essa marinada por 2 horas.

 

 

costelinha de queixada - Beno Edelstein - 00

 

 

Modo de preparo no forno

  • Agora vamos para o forno;
  • coloque a costelinha na assadeira
  • cubra com parte da marinada e o caldo de galinha,
  • rege com o azeite,
  • deixe um pouco da marinada separada para ir regando conforme vai assando a costelinha, assim ela vai ficando bem macia,
  • deixa assar por 1hora e meia,
  • quando faltar 30 minutos finais coloque os pimentões regue com a marinada e um pouco de azeite.

 

 
Modo de preparo das batatas rústicas

Mantenha as batatas lavadas e com a casca,corte em cubos grandes, em uma forma coloque
A farinha o sal e a pimenta do reino em pó e mistura bem,depois coloque as batatas bem úmidas
Para que grude bem a farinha bastante bem grossa.coloque a forma com as batatas para congelar,pode fazer as batatas até uma dia antes.depois coloque uma frigideira com bastante óleo bem quente e frita.Tá pronto.aproveite.

 

costelinha de queixada - Beno Edelstein - 01

Costelinha de queixada com molho, pimentões e batatas rústicas

 

 

Receita Chef Beno Edelstein
11.94993-6328 Tim
11. 99172 -9843 Claro
chef_beno@hotmail.com

Deixe sua opinião, assim podemos melhorar.

Artigos Relacionados